quarta-feira, 30 de abril de 2014

Liberdade e responsabilidade

Ando sem tempo... já disse isso? Bem, não interessa! Mas no meio disso há coisas que comovem-me tanto que é impossível não parar e partilhar, contar aqui as maravilhas que vez por outra as meninas dizem e que enchem-me de um sentimento sublime e maternal, um misto entre estupefacta, segura e muito orgulhosa do que temos conseguido transmitir-lhes. Foi assim que senti-me quando a minha filha de 6 anos explicou-me o que para ela é a liberdade:
"- Mama, hoje tivemos aula de Filosofia. Falamos sobre a liberdade e eu dei um exemplo.
- Foi, filha? Que legal! E você deu o exemplo do 25 de Abril?
- Não. Dei o exemplo do que aconteceu ontem no Parque... do menino que me atirou areia aos olhos.
- Bem... como assim?
- Quando o menino me atirou areia aos olhos, ele tirou a minha liberdade de brincar."
E está certíssimo! É quando brincar, para uma criança, representa o direito fundamental à liberdade. Aproveitei para reforçar que, no seu exemplo, fica claro que a nossa liberdade tem de respeitar a liberdade do outro. Senti uma gratidão enorme pelos professores e notei o quanto é importante escola e pais trabalharem juntos pela construção da cidadania e de um mundo melhor para os nossos filhos.

Pensemos nisto!

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Era uma vez...

"Há muito tempo atrás as pessoas não podiam ter opiniões..."

video

video

E que bom que hoje podemos comemorar a liberdade de termos opinião!

"Tanto Mar" em homenagem ao 25 de Abril

"Tanto Mar" é uma composição do Chico Buarque de Holanda de meados da década de 70, de cunho político e que, possivelmente, sugere uma carta escrita pelo próprio Chico para o português José Nuno Martins, na altura um dos seus melhores amigos. A letra exalta o fim do regime ditatorial em Portugal (1974). Note-se que desde 1926 Portugal vivia sob um regime de governo autoritário, tendo como figura emblemática António de Oliveira Salazar, que assumiu o governo em 1933 e permaneceu até 1968. Sucedeu-lhe Marcello Caetano, sendo derrubado em 25 de Abril de 1974 pelo próprio Exército português com o apoio da população. A Revolução de Abril ficou mais conhecida como a Revolução dos Cravos. Há várias versões para esta denominação mas a mais popular é a que diz que um soldado solidário à revolução retirou aleatoriamente um dos cravos de uma florista local e pôs na ponta de sua espingarda, gesto que foi imitado por todos os demais. Uma outra, diz que os soldados recebiam flores do povo português no dia da queda do ditador. Foi uma revolução pacífica, sem resistência do governo. Um dado importante é que em 1974 o Brasil ainda vivia sob ditadura, tanto que Chico compôs esta canção em 1975 como forma de convocar o povo brasileiro a seguir o exemplo lusitano. Quando diz: "Lá faz primavera, pá/ Cá estou doente/ Manda urgentemente/ Algum cheirinho de alecrim", pede para que a liberdade também chegue ao Brasil, o que somente sucedeu em 1984. Não foi à toa que a primeira letra da canção (escrita no presente) foi censurada no Brasil e gravada apenas em Portugal, o que obrigou Chico a reescrevê-la (no passado), cuja versão foi gravada no Brasil em 1978. "Tanto Mar" é, sem dúvida, a homenagem mais bonita partida de um estrangeiro para a revolução portuguesa. Hoje diria que apesar da democracia os ideias que sufragaram a revolução, notadamente de contenção económica do governo, continuam a sufocar o povo e a macular a festejada liberdade portuguesa. Por isto - e não só - escolhi esta canção, na minha opinião uma das mais belas da língua portuguesa, de forma a que, passados 40 anos, não nos esqueçamos de reivindicar a manutenção da liberdade sentida de diversas formas, a manutenção de um país livre da ignorância, do desemprego, da pobreza e da falta de perspetiva para nós e os nossos filhos, pela (re)construção de nossa história de liberdade e democracia. 

Fontes consultadas:Blogs "Ame o poema"; História é vidaPortugal através do mundo.   


Tanto Mar (Chico Buarque)

- 1ª versão (1975), censurada -

Sei que estás em festa, pá
Fico contente
E enquanto estou ausente
Guarda um cravo para mim
Eu queria estar na festa, pá
Com a tua gente
E colher pessoalmente
Uma flor no teu jardim
Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei, também, quanto é preciso, pá
Navegar, navegar
Lá faz primavera, pá
Cá estou doente
Manda urgentemente
Algum cheirinho de alecrim

***

- 2ª Versão (1976), modificada após a censura -

Foi bonita a festa, pá
Fiquei contente
Ainda guardo renitente
Um velho cravo para mim
Já murcharam tua festa, pá
Mas certamente
Esqueceram uma semente
Nalgum canto de jardim
Sei que há léguas a nos separar
Tanto mar, tanto mar
Sei, também, quanto é preciso, pá
Navegar, navegar
Canta primavera, pá
Cá estou carente
Manda novamente
Algum cheirinho de alecrim

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor

Parabéns a todos os escritores e todos que alimentam a alma de livros...


Feliz por partilhar "Direito Desportivo e Conexões com o Direito Penal"

O Abril tem passado a correr e ainda com feriados pelo meio não tem sido fácil manter o blog colorido, divertido e atual. Sei que entendem, sei também que sentem falta e sei que perdoam a minha ausência despropositada.

Mas já agora, preciso contar-vos uma novidade que me deixou muito feliz. Há algum tempo estava a espera desta publicação e finalmente saiu, com uma capa linda e um conteúdo riquíssimo, às vésperas do Mundial do Brasil que era como se previa. É uma obra coletiva que versa sobre os temas mais atuais ligados ao Direito do Desporto sob os seus aspetos penais e que conta com a colaboração de renomados autores do Brasil, Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, dentre outros. Tive a honra de ser convidada a escrever um artigo em conjunto com o Professor José Manuel Meirim, uma referência na área não somente em Portugal como também a nível internacional. Tratamos do tema "A Criminalização no âmbito do combate à violência no desporto. A última solução?".

Hoje, Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, é com muito gosto que partilho a obra "Direito Desportivo e Conexões com o Direito Penal", lançada no Brasil pela Editora Juruá e a venda para todo o mundo através do site da Editora, aqui. O livro é já uma referência, por ter conseguido reunir os mais importantes especialistas na matéria e pela qualidade dos trabalhos publicados. Penso que é de leitura obrigatória para aqueles que se interessam ou trabalham nesta área.


       

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Sopa de ervilhas com bacon

Depois de uns dias de férias e alguns quilos de chocolate... o regresso das sopinhas.

Para começar a escolhida foi essa deliciosa sopa de ervilhas com bacon. Corram a fazer:

Ingredientes:
500 gramas de ervilhas em pacote (aproximadamente)
1 cenoura
2 batatas
1 cebola
2 dentes de alho
150g de bacon picado  
Azeite q.b.
Sal q.b.

Modo de fazer:
1. Picar a cebola e o alho e refogar no azeite. 2. Juntar ao refogado a cenoura e as batatas descascadas e cortadas aos cubos. 3. Adicionar as ervilhas, sal, cobrir com água e deixar cozer (aproximadamente 15 minutos). 4. Triturar tudo até ficar cremosa e adicionar o bacon. 5. Pode adicionar mais água se a consistência não estiver a gosto. 6. Servir com ervas, croutons ou um fio de azeite. 


   

domingo, 13 de abril de 2014

Mensagem da Páscoa (o tamanho do amor que cria)


Vamos de férias por uma semana e já estamos todos mais no Algarve do que cá. Por isto venho antecipar felicitações de uma boa Páscoa para todos. Pensei muito em algo que pudesse expressar o significado ou a representação da Páscoa tal como a vejo, como cristã, mas nada me pareceu mais apropriado do que aquilo que ouvi de minha filha de 6 anos a respeito de suas dúvidas sobre a própria existência, o mundo e o amor de Deus. Vou confessar-vos uma coisa: aprendo mais com ela do que ela comigo.

Feliz Páscoa para todos!
- Mamã, eu existo mesmo?
- É claro que sim, meu amor! Às vezes a gente nem acredita, né?
- Parece um sonho! Como foi que Deus criou isto tudo?
- Com o seu amor, minha filha!
- Então o amor de Deus é maior do que o teu? Porque tu não eras capaz de criar o mundo todo.
- Sim, é muito maior. É tão grande que ele fez isto tudo e ainda nos perdoa quando a gente estraga as coisas.
- Ele é mesmo fixe!  

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Renato Russo (e quem não se lembra?)

Se estivesse vivo Renato Russo teria completado 54 anos no dia 27 de Março passado, data escolhida pelo seu único filho, Giuliano Manfredini, para lançar o site oficial do vocalista do Legião Urbana. Ícone da Geração Coca-Cola, não há ninguém que tendo crescido nos anos 80 ou que conheça um pouco do rock brasileiro não saiba de cor a letra de Tempo PerdidoPais e FilhosFaroeste CabocloMonte Castelo e Eduardo e Mônica.

O clip de "Eduardo e Mônica", versão da Telefônica Vivo, é simplesmente delicioso. Vamos recordar: 


Quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão?
Eduardo abriu os olhos, mas não quis se levantar
Ficou deitado e viu que horas eram
Enquanto Mônica tomava um conhaque
No outro canto da cidade, como eles disseram
Eduardo e Mônica um dia se encontraram sem querer
E conversaram muito mesmo pra tentar se conhecer
Um carinha do cursinho do Eduardo que disse
"Tem uma festa legal, e a gente quer se divertir"
Festa estranha, com gente esquisita
"Eu não tô legal, não aguento mais birita"
E a Mônica riu, e quis saber um pouco mais
Sobre o boyzinho que tentava impressionar
E o Eduardo, meio tonto, só pensava em ir pra casa
"É quase duas, eu vou me ferrar"
Eduardo e Mônica trocaram telefone
Depois telefonaram e decidiram se encontrar
O Eduardo sugeriu uma lanchonete
Mas a Mônica queria ver o filme do Godard
Se encontraram, então, no parque da cidade
A Mônica de moto e o Eduardo de camelo
O Eduardo achou estranho e melhor não comentar
Mas a menina tinha tinta no cabelo
Eduardo e Mônica eram nada parecidos
Ela era de Leão e ele tinha dezesseis
Ela fazia Medicina e falava alemão
E ele ainda nas aulinhas de inglês
Ela gostava do Bandeira e do Bauhaus
Van Gogh e dos Mutantes, de Caetano e de Rimbaud
E o Eduardo gostava de novela
E jogava futebol-de-botão com seu avô
Ela falava coisas sobre o Planalto Central
Também magia e meditação
E o Eduardo ainda tava no esquema
Escola, cinema, clube, televisão
E mesmo com tudo diferente, veio mesmo, de repente
Uma vontade de se ver
E os dois se encontravam todo dia
E a vontade crescia, como tinha de ser
Eduardo e Mônica fizeram natação, fotografia
Teatro, artesanato, e foram viajar
A Mônica explicava pro Eduardo
Coisas sobre o céu, a terra, a água e o ar
Ele aprendeu a beber, deixou o cabelo crescer
E decidiu trabalhar (não!)
E ela se formou no mesmo mês
Que ele passou no vestibular
E os dois comemoraram juntos
E também brigaram juntos muitas vezes depois
E todo mundo diz que ele completa ela
E vice-versa, que nem feijão com arroz
Construíram uma casa há uns dois anos atrás
Mais ou menos quando os gêmeos vieram
Batalharam grana, seguraram legal
A barra mais pesada que tiveram
Eduardo e Mônica voltaram pra Brasília
E a nossa amizade dá saudade no verão
Só que nessas férias, não vão viajar
Porque o filhinho do Eduardo tá de recuperação
E quem um dia irá dizer
Que existe razão
Nas coisas feitas pelo coração?
E quem irá dizer
Que não existe razão?

terça-feira, 8 de abril de 2014

Dia Mundial de Combate ao Cancro/Câncer

Fonte: Hypeness
Hoje é o Dia Mundial de Combate ao Cancro/Câncer, uma data que tem por objetivo chamar a atenção para o crescente índice da doença no mundo (OMS). O cancro não é uma doença contagiosa e pode ser definida como "um grupo de mais de 100 doenças que se caracterizam pelo crescimento descontrolado de células anormais, chamadas de malignas". Ocupa o segundo ou terceiro lugar na lista das doenças que mais mata pessoas no mundo mas poderá ter cura desde que diagnosticada precocemente. 

Vamos aproveitar para recordar os cuidados que devemos ter com a nossa saúde: Alguns tipos de cancro podem ter influência genética, outros ainda tem suas causas desconhecidas mas segundo as pesquisas 90% dos casos "estão relacionados a fatores ambientais, como cigarro (câncer de pulmão), excesso de sol (câncer de pele), alguns tipos de vírus (leucemia), hábitos alimentares (câncer de mamacâncer de próstata, câncer de esôfagocâncer de estômagocâncer no intestino grosso), alcoolismo (câncer de esôfagocâncer da cavidade bucal), hábitos sexuais (câncer de colo uterino), medicamentos (câncer de bexigaleucemiascâncer de endométrio), cânceres provocados por exposições ocupacionais, etc."

Com efeito, é importante desenvolver hábitos alimentares saudável (ricos em frutas, legumes e cereais), a prática de atividade física, o consumo moderado de bebidas alcoólicas e a possível restrição ao tabagismo e outras drogas. Mas também é importante lembrar que o tipo de cancro que mais mata é o de pele, por isso o cuidado redobrado com a exposição solar. 

São mudanças simples e que podem compensar por nossa própria saúde e daqueles que amamos. Esta data vale sobretudo para falarmos sobre o assunto com a nossa família, dedicar alguns minutos e rever formas de buscar uma vida com qualidade. É uma campanha que muitos abraçam; contudo, somente poderá dar certo se for começada individualmente, dentro de nossa própria casa. Vamos a isto! 

segunda-feira, 7 de abril de 2014

A história por trás da história: por onde andam essas pessoas?

Peço licença ao Blogblux para partilhar esta ligação. O conteúdo é tão curioso e interessante que segue integralmente, tal como fornecido. Vale muito a pena conferir!
«"Uma imagem vale mais que mil palavras é verdade'", mas isso nunca conta toda a história... Estas fotografias e as histórias por trás de cada uma delas é simplesmente fascinante.
"A garota afegã" é um dos retratos mais famosos que o mundo já viu. Sua aldeia tinha acabado de ser bombardeada, seus pais foram mortos, e ela caminhou através das montanhas para chegar ao campo de refugiados. Ela apareceu na capa da National Geographic em junho de 1985. A NatGeo tem milhares de cartas de pessoas que queriam enviar dinheiro, alguns queriam adotá-la, e muitos queriam até se casar com ela. A foto acabou sendo nomeada pela NatGeo como a fotografia mais reconhecida em sua história.
17 anos depois, Steve McCurry decidiu procurá-la e, finalmente, encontrou-a depois de uma longa pesquisa e várias investigações. Seu nome é Sharbat Gula. Ela vive nas montanhas de Tora Bora, com o marido e três filhos.
Em 8 de junho de 1972, Nick Ut estava tirando fotos do lado de fora da vila de Trang Bang, Sul do Vietnã. Kim Phuc, de 9 anos de idade, saiu com sua família quando aviões sul-vietnamitas os confundiram com soldados. Suas roupas haviam sido queimadas. Da esquerda para a direita: os irmãos Phan Thanh Tam, Phan Thanh Phouc, Kim Phuc, e seus primos Ho Van Bon e Ho Thi Ting. 
Quando ela era adolescente, Kim Phuc foi aceita na faculdade de medicina, mas foi forçada a sair pelo regime comunista. Em 1982, o primeiro-ministro do Vietnã conseguiu fundos para ela estudar em Cuba. Em 1997, ela criou a Fundação Kim Phuc, que forneceu assistência médica e psicológica a crianças vítimas de guerra. Agora, ela é médica, esposa e mãe de dois filhos e reside no Canadá.
Ninalee Craig é a mulher nesta fotografia lendária "American Girl in Italy" feita por Ruth Orkin, em 1951. Ninalee disse: "Algumas pessoas querem usá-lo como um símbolo do assédio das mulheres, mas isso é o que nos fez vir a lutar todos esses anos. Não é um símbolo de assédio. É um símbolo de uma mulher se sentindo muito bem!" De volta em 1951, ela tinha 23 anos, tinha acabado de largar o emprego e passou mais de 6 meses viajando pela França, Espanha e Itália por conta própria, algo que poucas mulheres naquela época faziam.
Hoje, Ninalee Craig tem 86 anos e é avó de dez e bisavó de sete. Ela mora em Toronto, Canadá, com seu marido. Aqui ela está usando o mesmo xale que usava na famosa fotografia.
"O bebê Nirvana", fotografado por Kirk Weddle, é uma das mais famosas capas de álbuns da história musical.
O bebê Nirvana tem agora 22 anos de idade. Seu nome é Spencer Elden, e ele é um estudante de arte no Art Center College of Design. Seus pais foram pagos por US$ 200 pela fotografia original. Spencer diz que ainda é apresentado a pessoas como o "bebê Nirvana".
"Espere por mim, papai" é uma das fotografias mais famosas da Segunda Guerra Mundial. Foi tirada em 1940 em Westminster, Canadá, quando Claude Dettloff marchava para a guerra. Warren Bernard, de 5 anos de idade, fugiu de sua mãe para dar um último adeus a seu pai. Esta fotografia foi destaque na revista Life.
Hoje Warren tem 79 anos e vive com sua esposa Ruby em Tofino. Ele tem três filhos e três netos.
Cinco amigos foram fotografados por Ringo Starr durante a primeira primeira viagem dos Beatles para os EUA em 1964. Os adolescentes tinham fugido da escola para perseguir os garotos de Liverpool enquanto eles estavam na cidade. Bob Toth disse que foi suspenso da escola por 3 dias. No entanto, 40 anos depois, seu diretor admitiu que tinha sido uma "boa ideia". Da esquerda: Bob Toth, Gary Van Deursen, Suzanne Rayot, Arlene Norbe e Charlie Schwartz.
A foto foi recriada em 2013 depois de Ringo Starr pedir detalhes dos cinco adolescentes no Chevrolet Impala que registrou com sua câmera pessoal. A viagem para reuni-los foi organizada pela NBC.» 

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Parabéns para ti!

Como prometido, hoje em comemoração ao aniversário do blog um leitor foi escolhido para ganhar um voucher de ensaio fotográfico com os Estúdios J.A.Santos. A escolha não foi fácil, considerando que aos poucos vão-se notando mais os que fielmente visitam a página do blog, comentam, gostam e se tornam amigos. Mas como a ideia é escolher apenas um, foi o que fiz, contendo a vontade de proporcionar a mais pessoas um momento especial. É sem dúvida uma experiência que nos marca para sempre e sei que tenho a sorte de poder guardar imagens sublimes de minhas duas gestações, do momento do nascimento de minhas filhas, do crescimento mês a mês delas e depois continuamente sempre que lembro-me de leva-las ao estúdio. Para mim, olhar as fotografias é reviver momentos felizes, é valorizar cada um desses momentos e perpetua-los para sempre. 

Com isto, escolhi o leitor não só que nos últimos dias mais vezes se fez notar, como também o que há mais tempo parece-me acompanhar o blog, dar a conhece-lo e adora-lo com emoção sentida e partilhada. O presente dos alfarrábios, que os Estúdios J.A.Santos tem todo o gosto em proporcionar, vai assim para a Rute Pinto Marques. Quero mais uma vez agradecer a todos os leitores que por aqui passam e deixam sempre boas vibrações. Especialmente à Rute, quero dizer-lhe que eu é que ganho presentes todos os dias de pessoas como ela e, por isto, é com enorme alegria e gratidão que quero ver estampado nas fotografias o seu sorriso e de sua linda família. 

Obrigada, Rute! Agora é só marcar o seu dia. Que seja um dia muito divertido! 


Este blog faz hoje 1 ano!

Um texto nasce muito antes de existir. Nasce como uma ideia e cresce, ganhando estilo, forma e corpo. Um texto pode ter uma força enorme: pode se transformar num manifesto político, num documento jurídico, num poema de amor, numa carta de saudade, numa receita, num artigo científico e até num livro. Um texto pode tocar-nos profundamente, positiva ou negativamente. Mas há textos tão espantosos que viram verdadeiras obras e deixam de pertencer exclusivamente ao seu autor. Devem ser partilhados, divididos, multiplicados. Não é propriamente o caso do que vou semeando por aqui; embora em boa parte o seja das partilhas que há 1 ano fazem este blog ser um espaço agradável para aqueles que visitam, comentam, ficam ou seguem em frente.

E é por tudo isto que hoje estamos em festa. Obrigada por cada visita ao longo desses 365 dias!

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Leitura para o Dia Internacional do Livro Infantil

Hoje celebra-se o Dia Internacional do Livro Infantil em homenagem ao escritor dinamarquês Hans Christian Andersen, autor dos livros O Patinho Feio, A Pequena Sereia e O Soldadinho de Chumbo. É muito importante desenvolvermos nas crianças o hábito da leitura desde cedo, como forma de incentivar o aprendizado, a imaginação e a interpretação de textos. 

Como tinha prendas de aniversário por comprar, passei na Livraria Bertrand e descobri O Meu Livrinho do Coração, um livro que me pareceu divertido, com desenhos para colorir e leitura fácil para as crianças em início de aprendizagem da leitura (6 a 10 anos). É escrito em pequenos versos com as letras do alfabeto mas acima de tudo o livro é muito educativo, trazendo conselhos úteis sobre alimentação e saúde das crianças. Levei três, um deles vai ficar lá em casa. 

Para o fim de semana e ao longo do mês algumas lojas da Fnac estão promovendo o Fórum Miúdos, com oficinas criativas, teatros e contos de histórias para as crianças. Também, a Rede de Bibliotecas Municipais da Câmara Municipal de Lisboa e a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros estão desenvolvendo o programa Ler em Todo Lado. É uma questão de ficarem atentos e irem acompanhando a programação nos sites!

Fica, portanto, como dica de leitura para homenagear o Dia Internacional do Livro Infantil: O Meu Livrinho do Coração. Tenho certeza que todos em casa vão adorar.
"Sinopse: O meu livrinho do coração pretende informar as crianças sobre a prevenção das doenças e a adopção de um estilo de vida saudável, através de uma série de ternurentas quadras - uma para cada letra do alfabeto - da Profª Luciana Graça, investigadora no Centro de Investigação Didática e Tecnologia na Formação de Formadores da Universidade de Aveiro. Os versos são acompanhados por conselhos úteis do Prof. Fernando de Pádua, cardiologista conhecido pela sua dedicação em aproximar a Medicina dos cidadãos, e 26 desenhos criativos para pintar". 
Editor: Âncora Editora. 
Preço: € 10,00

terça-feira, 1 de abril de 2014

Sinopse sobre o «Amor em tempo de Crise»

Ontem assisti a um dos episódios mais interessantes do Programa Prós e Contras, da RTP, sobre o «Amor em Tempo de Crise». Em pouco mais de 1 hora, técnicos e apaixonados discorreram sobre as suas experiências e sentimentos acerca deste motor que nos impulsiona, do amor romântico e das velhas e novas perspetivas sobre o mesmo. Ouviu-se a opinião apaixonada de um escritor sobre a sua procura pessoal pela compreensão do amor; a objetividade com que uma advogada percebe o divórcio, muitas vezes como uma solução inevitável e a cura para a auto-estima; a crença comprovada de um psiquiatra no amor como algo ainda melhor e falou-se, muito, sobre como os casais lidam com a sexualidade sob o ponto de vista de uma médica. De tudo o que foi dito e discutido, enumerei e trouxe algumas conclusões que julgo as mais importantes. Apetece-me fazer um papel de parede com elas, pôr no hall de entrada para que nunca sejam esquecidas! Passo a enumera-las:

  1. Antes de casarem, as pessoas devem aprender a lidar com a solidão. 
  2. Há a linguagem da família da mulher, a linguagem da família do homem e a linguagem do casal. Os casais precisam desvincularem-se de suas respetivas famílias e desenvolverem a sua própria linguagem. Os sogros não devem intervir.  
  3. A companhia ainda é melhor do que a solidão. A doença mental atinge mais os solteiros.
  4. A paixão dura dos 6 meses aos 3 anos; depois disto ou vira amor ou pesadelo.
  5. Muitos relacionamentos acabam porque se procura no outro o amor absoluto. Não existe o amor absoluto; a única certeza que há é que o outro irá falhar.
  6. Os casais devem resguardar a sua individualidade e respeitar as diferenças um do outro. Há o "eu", o "tu" e o "nós".
  7. A crítica negativa destrói o amor.
  8. É preciso que haja tempo e disponibilidade mútua para discutir a relação.
  9. Um casamento instável pode afetar mais os filhos do que o divórcio.
  10. Muitas vezes acusa-se o outro daquilo que se sente, que não é verdadeiramente  culpa do outro.
  11. O afeto e o respeito pelo outro deve ser ensinado desde cedo, inclusivamente nas escolas.
  12. A violência doméstica pode ser o resultado da discussão crescente entre os casais.
  13. É preciso ter em conta que a violência pode não ser somente física. Há pessoas que a dada altura deixam de ser "pessoas" e passam a ser só "tristeza".
  14. Um agressor que não é tratado continuará sendo agressor em outra relação.
  15. Os médicos de família, professores, ministros religiosos e outros profissionais deveriam ser capacitados e estarem aptos a prestar aconselhamento aos agressores e aos casais.
  16. Um amor pouco consolidado pode não sobreviver à emigração de um dos parceiros.
  17. O consumo, a facilidade ao crédito e o cansaço de uma vida atribulada faz com que os casais modernos suportem menos as crises conjugais.  
  18. Os conflitos vividos entre os casais heterossexuais são idênticos aos vividos entre os casais homossexuais; o resto é estereótipo.
  19. O órgão mais estimulante de todos é o cérebro; depois de terem esta compreensão, o casal precisa aprender a se tocar.
  20. O afeto é tanto ou mais importante que a sexualidade. Há casais que se entendem muito bem sexualmente mas que sofrem de carência afetiva. 

Por último, o que ouvi de mais marcante veio de um casal unido há 50 anos, que se mantém feliz praticando o ensinamento passado pelos pais e que segue sendo transmitido aos filhos e netos. É com este enunciado que termino, deixando que cada um de nós reflita longamente sobre o mesmo:

"A escola dos filhos é a casa dos pais."

             
(Fiquei com muita vontade de ler o livro Labirinto de Mágoas, do psiquiatra Daniel Sampaio).