sexta-feira, 5 de abril de 2013

O Bolo de Ovomaltine: História e Receita

(N. Sra. da Dieta, perdoai a nossa gula!)
 
Hoje a Eva completa 18 meses e em casa brasileira isto é motivo para comemoração. Logo, de bolinho, vela, “parabéns para você” e muitos vivas e beijinhos! Confesso que também é um pretexto para excecionalmente liberar o Bolo de Ovomaltine das minhas restrições alimentares. Sim, porque o Bolo de Ovomaltine não é um qualquer bolo, é “o bolo”! Claro que, como tal, tem também a sua história, que vos passo a contar:
 
Há muitos e muitos anos atrás, muito antes de eu conhecer o Bolo de Ovomaltine que mudou para sempre a minha conceção de “bolo de chocolate”, eu conheci a minha amiga Déa Avelar. Foi precisamente em 1992, no início do Curso de Direito que, coincidências à parte, tirávamos na terra do cacau (UESC, Ilhéus, Bahia). O meu encontro com Déa foi um encontro de almas, não éramos simplesmente amigas, éramos irmãs. Tanto que esta amizade culminou em que nos tornássemos comadres, tendo Déa, juntamente com um dos meus anjos da guarda (Ana Cristina Magalhães), batizado a minha primeira filha.
 
Mas como acontece com todas as boas amigas, às vezes apetece-me bater em Déa! Explico: para além de ser a pessoa mais otimista que eu conheço, de sorriso que enche uma sala inteira, Déa também é a pessoa mais abusada que há ao cimo da terra (minha outra irmã de caminhada, Beth Medauar, não me deixa mentir!). Cansa-nos com suas esquisitices e com o fato de achar-se o ser mais especial do mundo (apesar do seu enorme coração que, só por isso, lhe faria jus ao título), de modo que somente a perdoo por ter lá em casa uma Deusa chamada Céia.
 
Céia é daquelas pessoas que reina discretamente, é omnipresente, quase insubstituível (para o desespero de meu compadre Ricardo Avelar). E foi a bendita Céia que, acho eu, inventou a porção mágica do Bolo de Ovomaltine, após diversas experiências que resultaram numa combinação perfeita! Sabendo disto, e depois de ter experimentado algumas vezes o tal manjar que a minha amiga vaidosa mandava preparar para impressionar os amigos, ganhei a confiança de Céia e, com o meu jeitinho, retirei-lhe a porção mágica do bolo.
 
Bem, não sou o que se pode considerar “um túmulo”, tinha que inaugurar este blogue repassando-a para vocês! Tudo o que vos peço é que guardem esse segredo e eu prometo que, vez por outra, vou pincelando aqui umas receitinhas divinais. Ou acham que foi somente esta que eu arranquei de Céia?
 
A porção mágica do Bolo de Ovomaltine (muito fácil de preparar):
 
Ingredientes
4 ovos
¾ chávena (xícara) de açúcar mascaro ou amarelo
½ chávena (xícara) de farinha de trigo para bolo
1 ½ chávena (xícara) de Ovomaltine
200g de manteiga para culinária
1 colher de sobremesa de fermento
 
Modo de fazer
Bater ou misturar bem o açúcar com a manteiga e os ovos. Depois, acrescentar o Ovomaltine, a farinha de trigo, o fermento e levar a assar em forno previamente aquecido a 180º. Fazer uma cobertura de chocolate à gosto, de preferência mais líquida, tipo uma calda mais grossa, para deixar o bolo húmido.
 
Sugestão
O bolo fica maravilhoso acompanhado de gelado (sorvete) de baunilha, um pouquinho aquecido no micro-ondas antes de servir. Se quiserem impressionar (como a minha amiga Déa!), podem empratar decorando com um pouco de Ovomaltine por cima do gelado (sorvete).
 
Para finalizar este momento especial, quero dedicar este post a Evinha, que com seus enormes olhos e a sua traquinice às vezes desesperadora, enche de alegria a vida da mãe, do pai e da mana!  

11 comentários:

  1. Ficou lindo parabéns.
    Ops. A família também, estão todos lindos, bjs

    ResponderEliminar
  2. Não tarda, e terás material suficiente para um belo livro. Parabéns, querida amiga! E agora é postar textos todos os dias. O próximo eu já sugiro: uma buchada de bode, direto das Ibiras, hihihihi.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Você me faz rir! :D Obrigada, a buchada de bode é uma responsabilidade que deixo para os seus escritos... Exige experiência! :D Bj

      Eliminar
  3. rsrsrs... Bibi, não poderia ter saído melhor :)e "alfarrabeticamente" falando, adorei o "especial e esquisitises" pois, como boa otimista que sou, interpreto "Algo exquisitus" como 'algo' extraído dentre um todo, algo escolhido a dedo" Cícero (Brutus 104) fala de 'exquisiti et Graecia magistri' para os professores gregos escolhidos com grande cuidado... e assim eu fui escolhida pra você!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Resposta à Déa :D Mas é a mais pura verdade!

      Eliminar
  4. Mostrei ao Dindo Ric e o mesmo adorou, e como Eu, pensamos alto: "Poderíamos partilhar este 'manjar da Céia" :) bja todos com muito amor.

    ResponderEliminar
  5. Correndo para a cozinha.
    Parece mesmo ser uma delícia.

    ResponderEliminar
  6. Binha, concordo em "gênero, número e grau". É o único bolo que vc realmente consegue comer sozinha! É o bolo!
    Bjs em todos e estou aguardando mais posts. E o bolo de aveia? hummmmmmmm

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. bem lembrado :D vai ser o próximo! ;) bj, obr amiga.

      Eliminar